Análise: Indiana Jones And The Last Crusade (NES)

Game: Indiana Jones and The Last Crusade
Plataforma: NES
Gênero: Plataforma/Filho da puta
Ano: 1993
Produtora: Ubisoft

Tan taran taaaaan... tan taraaaaaan...

Tan taran taaaaan... tan taraaaaaan...

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que sou muito fã de Indiana Jones. Tenho todos os filmes em DVD, era o primeiro da fila na pré-estréia do quarto filme, ficava acordado até tarde pra ver o seriado “O Jovem Indiana Jones” na globo escondido dos meus pais e vou até fazer cosplay dele um dia.

Mas eu não tenho só lembranças boas do arqueólogo maravilha. Em nome da minha adoração pelo meu herói, já encarei muito, mas MUITO jogo ruim levando o nome “Indiana Jones” no título. Alguns deles piores do que outros. Aliás, “ruim” e “Pior” não são adjetivos dignos de tais games. “IEJTHWADUHWAEA” é mais adequado.

Se a aventura tem um nome…

À esquerda, a versão para Game Gear, e a de NES à direita. Conversão porca é pouco.

À esquerda, a versão para Game Gear, e a de NES à direita. Conversão porca é pouco.

Em 1993, a Ubisoft lançou um game englobando a história do terceiro filme, “Indiana Jones e a Ultima Cruzada”. Não sei pra que plataforma ele saiu originalmente, mas ganhou conversões pra todos os sistemas possíveis e imagináveis da época. Sério, até uma caixa de sapatos rodava aquele jogo. Em todo buraco tinha uma versão.

Legal né?

Não. Se tu queria se sentir o Indiana Jones, não vai ser com esses jogos que vai conseguir. Tu só vai se sentir mais puto da vida a cada minuto que passar jogando isso, não importa pra que console seja.

Uma breve história no tempo

RONALDO.

RONALDO.

Quando eu era criança, eu não tinha videogame. Só ganhei meu primeiro console, um Master System 2, em 1991. Eu já era um grande fã de Indy na época, e no dia em que vi o game de “A Ultima Cruzada” na locadora pra alugar, fiquei louco. Peguei na hora, e fui correndo pela rua até chegar em casa, me imaginando perseguido por índios e nazistas e me esquivando de armadilhas. Entrei ofegante no meu quarto, liguei o Master e comecei a jogar. A musica tema tocou, e eu já fiquei ARREPIADO com o jogo.

Uns 15 minutos depois, aquilo começou a me deixar puto. As fases não tinham musica, tu morria muito fácil e o jogo era de tempo, e todo mundo sabe que não existe nada mais estressante que um jogo de tempo. Com meia hora, eu já queria quebrar o controle no chão. Ainda não tinha passado da primeira fase. Desliguei o aparelho desolado: era a minha primeira decepção com um jogo.

Durante muito tempo eu achei que não existia pior versão desse jogo em console nenhum, até eu baixar a conversão para Nintendinho. E é aqui que a nossa aventura começa.

Teste de paciência em nível JEDI

Que o sofrimento comece!

Que o sacrifício comece!

Pra começar, o jogo é praticamente monocromático. Sério, se tiver umas 3 cores já é muito. Parece coisa de Game Boy.

Tudo, eu repito, TUDO à sua volta te tira life. Até o ar. Experimenta cair de uma certa altura e verá teu boneco ser atingido pelo nada, e a barra de energia ir embora. Qualquer coisinha manda metade da sua vitalidade pro espaço, mesmo um simples soco do bandido mais default do jogo. Você morre antes mesmo que possa se aproximar do inimigo pra dar o troco.

“Mas eu não preciso me aproximar, é só usar meu chicote!”, você diz. E eu respondo:  NÃO TEM CHICOTE. Vê se pode, Indiana Jones sem chicote! A Ubisoft podia ter tirado o chapéu também, pra completar a joselitice.

Você nunca apanhou tanto em um jogo.

Você nunca apanhou tanto em um jogo.

Mas espera, piora! Depois de um certo tempo, a tela fica TOTALMENTE ESCURA e tu fica sem enxergar porra nenhuma, só se pegar uma tocha pelo cenário, que volta a se apagar pouco tempo depois. Como se não bastasse isso, o tempo também é seu inimigo. E ele passa muito rápido. Quando o cronômetro zerar, você morre. Pode até procurar as ampulhetas pela fase, mas te garanto que não vai sobreviver pra encontrar.

Alone in the dark

Alone in the dark

O jogo só tem uma musica.

A fase também tem um chefe, que exige muita sorte e paciência pra matar. Isso porque a cada 3 vezes que você o atinge, 1 barrinha de life dele vai embora, e a barra é enorme. Nem preciso mencionar, seja atingido por ele uma vez só e BABAU.

Nunca passei da primeira fase, só pra constar.

Considerações finais

Indy ensina o que fazer quando você se deparar com esse jogo.

Indy ensina o que fazer quando você se deparar com esse jogo.

Fuja desse jogo como Indy foge da bola gigante no primeiro filme. É MUITO RUIM, sério. Não vai te agradar nem se você for o fã mais doente da face da terra (eu estou quase lá). Vá ver os filmes, ou procurar por ídolos antigos enterrados no seu quintal, viajar pelo mundo pegando mulheres ou dar porrada em neo-nazistas que você ganha muito mais.

Gráficos: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
OST: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Jogabilidade: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Gameplay: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Diversão: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Geral: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22

Nhonho também não entendeu este jogo.

Nhonho também não entendeu este jogo.

Como eu sou dono de um espírito NOBLÁRIO, deixarei aqui um vídeo EXTRAVAGANTE para tirar o stress que esse jogo imundo nos proporcionou.

Até a próxima!

Gráficos: star-color23star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
OST: star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Jogabilidade: star-color23star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Gameplay: star-color23star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Diversão: star-color23star-grey22star-grey22star-grey22star-grey22
Geral: star-halfstar-grey22star-grey22star-grey22star-grey22

17 Responses to Análise: Indiana Jones And The Last Crusade (NES)

  1. VIDEL disse:

    tu pega o chicote, mas só em outra fase. Mó viadagem esse jogo, lembro que tbm não chegava muito longe, acho que no master chegava até a fase cheia de caveira! Nego faz uns jogo ruim usando nome filmes bons…. vsfni!

  2. Nesbitt disse:

    Nunca fui muito chegado nos jogos do Indiana Jones, então não tive que jogar essa porcaria aí!

  3. Thiago Anselmo disse:

    Mais pra frente em outra faze aparecem umas bolas gigantes que caem do teto DO NADA…. e vc precisa ter a sorte de nao cair aonde vc esta, senao é 90% de chance que vc nao consiga desviar… e morre…
    e na faze que tem as plataformas de craniozinhos… argh terrivel.. joguei esse jogo pra master system… terrivel

  4. Matt disse:

    jogo baseado em filme… já sabe né

    e lol… Sla-la-slap Chop

  5. SirBlack disse:

    Sla-la-la-lap Chop-chop \o/

  6. 9voltclub disse:

    Não joguei(ainda bem) na época e quando conheci com os emuladores pensei ser caseiro ou pirata, ou ainda uma versao beta de um jogo nunca lançado.

  7. Nesbitt disse:

    Selo de qualidade Nintendo é o caralho!

  8. Tio_Panda disse:

    Nintendo de cu é rola!

    E acho que nunca vi um Indiana Jones sequer… Mas no Threads of Fate do PS1 tinha uma bola gigante maldita que te perseguia na primeira dungeon do jogo enquanto o teto desmoronava na sua cabeça…

    Quem sabe algum dia, num cross-over absurdo entre Castlevania e Indiana Jones, nós não vejamos ainda esse personagem histórico descendo chibatadas nos vampiros mortos vivos infiéis judaico cristãos…. Afinal de contas, apanhar de chicote eles já tão acostumados mesmo…

    Enfim… Enfim, sinto que estou perdendo algo por nunca ter visto Indiana Jones, Star Trekk, Alex Kidd e outros grandes clássicos…

    Ah! Que seja… O Air France caiu, 5ª temporada de Lost acabou, a água domundo ainda vai acabar e o destino de todos é a morte, a Copa de 2014 foi uma idéia imbecil, o estádio de Manaus é uma obra faraônica rídicula (o projeto é maravilhoso, mas pô, só pra ter uns 4 jogos da copa e depois quem vai jogar lá? o time de Mamíferos vs Répteis?).. enfim, no mundo jaz o caos e enquanto isso eu to rindo à toa… aff. Chega de filosofias vagabundas de buteco…

    Acho que se eu tivese dormindo nao tava falando bobagem aqui… to om sono… Eu acho pouco, eu acho é nada… fui..
    *louco*

  9. JT disse:

    O do Master é um nojo também, aliás, jogo do Indi só foi prestar mesmo no SNES, naquela coletânea.
    O do Master eu cometia o CRIME de chegar até a fase de pular nas pedras com letras lá, nunca sabia o que fazer naquela porra pq não assisti nenhum filme da série pra valer…

  10. Eurritimia disse:

    Quando eu era pirralho, era tão fascinado pelo Indy que não dava a mínima pra esse jogo (o do Master) ser estupidamente difícil. Achava que se o Indy passou por isso, eu tinha a obrigação moral de passar também. No Master cheguei até a fase do prédio.

    Depois de velho, joguei emulado essa aí do NES e também não consegui chegar na primeira fase – nem no chefão eu cheguei. Até aquela merda do Temple of Doom pra NES é melhor que isso.

    • JT disse:

      Pô, eu lembro dessa fase.
      O foda da versão Master é que parece um jogo inacabado, sem música, às vezes ocorrem uns bugs bizarros no cenário e no personagem, fora os inimigos que surgem do nada.
      A fase que vc mencionou mesmo, dos prédios, é tão bizarra que merecia um post só pra ela…

  11. Azrael_I disse:

    Pois eu não gosto nem da coletânea Greatest Adventures para Snes! Indy nunca teve um único jogo que prestasse(ah sim, Last Cruzade tb teve uma versão para mega Drive). Alguém chegou a jogar o Indiana Jones de Nintendo 64?

  12. Erico disse:

    O que salva o Indiana Jones é a versão do SNES

  13. diegobatera disse:

    SLAP CHOP >>>>>>>>>>>> abismo>>>>>>>>> gayme resenhado

    AUHEUIAHEUIAEHAIUEHAIUEHAUIEH

  14. Silveira Neto disse:

    Eu jogava a versão do PC. Porra, era muito difícil, eu era pequeno, devo estar traumatizado até hoje.

  15. Ivan Linares disse:

    Tinha um segundo –e muito melhor– jogo da “Última Cruzada” para NES 8 bits. Era um que misturava ação, corrida de motos e quebra-cabeças. Havia uma seleção de fases, mas, para conseguir alguma vantagem ou torná-las mais fáceis, era necessário jogá-las na mesma sequência das cenas correspondentes no filme.

    Lembro que conseguia ir até uma fase dentro do castelo nazista, onde Jones está procurando pelo pai dele. Era um labirinto de salas, que não conseguia memorizar, nem anotar num mapa. Depois mudei de cidade (de Fortaleza pro Recife)e a nenhuma locadora daqui tinha o diabo do jogo. Quem sabe eu busco um emulador…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: