Análise: DBZ Super GokuDen TotsugekiHen (SNES)

Game: Dragon Ball Z – Super GokuDen TotsugekiHen
Plataforma: Super Famicom (SNES)
Gênero: RPG
Ano: 1995
Produtora: Bandai
Jogadores: 1
Save: Sim (ver “RECOMENDAÇÕES”)

box

Vamos lá catar as Esferas do Dragão !

Depois do estouro que foi a série Dragon Ball Z no Japão o que mais vimos foi games da saga de Goku, Vegeta e os galegos em geral contra Freeza, Cell e Majin Buu. Games da fase primordial de Dragon Ball eram raramente produzidos, pouco se jogou com o pequeno Saiyajin de classe baixa chamado Kakarotto já que a fase “Z” era perfeita para games, principalmente de luta. Enquanto que no Brasil ninguém entendia bulhufas de quem eram aqueles bonecos de cabelo espetados enquanto o SBT não chegou a passar nem o Goku derrotando o Taopaipai. Mal o possível spoiler mas se tu ainda não viu Dragon Ball vá imediatamente a igreja confessar ao padre.

O primeiro "KamehameHa" da história

O primeiro "KamehameHa" da história

Historinha

O game se passa durante a fase criança de Goku como já foi dito, e não passa disto. Vai do começo até a saga do rei dos demônios Piccolo. Pra quem ainda não conhece a história vamos a um RÁPIDO, eu disse RÁPIDO resumo; Goku morava no meio de porra nenhuma, longe da civilização, até que uma mina da cidade chamada Bulma chega de moto próximo a baia do moleque e o atropela sem querer. Ela tá atrás das lendárias DRAGON BALLS que são 7 ao todo e quando juntadas, chama-se um dragão e ele realiza um desejo ao gosto do cliente.

Goku já se sente íntimo da garota

Goku já se sente íntimo da garota

Bulma descobre que o pequeno Saiyajin tem uma das esferas que é lembrança de seu falecido avô e depois de tentar seduzir o pequeno em vão, Bulma consegue aliança de Goku e os dois partem em busca das outras bolas del dragon e conhecem várias pessoas que acabam acompanhando eles durante a viagem e claro, vários sangue ruim.

Yamcha, um dos futuros aliados

Yamcha, um dos futuros aliados

A história centra-se apenas no mangá, ou seja, você não vai ver momentos do desenho que puseram ali pra encher o saco chamados de “fillers”. O que é uma vantagem, pois é a história original do autor (o nada famoso Akira Toriyama, já ouviu falar dele?) dando uma pegada mais direto ao assunto.

O pequeno Kakarotto já tem a manha

O pequeno Kakarotto já tem a manha

Num intendi como si joga

Isso é uma banaaaaaaana!

Isso é uma banaaaaaaana!

como fuder um plano...

como fuder um plano...

O game foi produzido no Japão e não saiu de lá oficialmente, assim como outros jogos de Dragon Ball para Super NES. Alguns até foram parar na Zoropa mas não foi o caso deste, até porque tem um sistema muito diferente do que o resto do mundo tá acostumado a jogar. Quanto á japonesidade há versões traduzidas do game. Esta que catei é em inglês até perto da metade e ainda por cima buga (pelo menos no Zsnes). Uma coisa interessante é que tem horas que você não sabe qual opção escolher nos diálogos do jogo. Se tiver alguém com você, pode apertar X para pedir um conselho, ou ir pelo apurado olfato de Goku.

Nesta cena clássica da execussão de Blue já não tem mais tradução ¬¬

Nesta cena clássica da execussão de Blue já não tem mais tradução ¬¬

O sistema de batalha é algo que requer busca no Google de tão diferente de outros games. É 1×1, Goku e o vilão a uma certa distância na qual vão se aproximando aos poucos ou mais rapidinho, depende quem for o mais forte. Você precisa segurar L+R para carregar o poder de luta. Quando o boneco piscar em branco, é hora de executar um golpe, você pode ver a lista apertando SELECT na batalha. Você pode chutar (B ou B+algum direcional pra variações), socar (Y na mesma situação de B), lançar algum especial como o uso do Bastão ou usufruir do estilo de luta do Goku, o Jo-Ken-Po (A e suas variações), ou tentar defender se ver que o cara vai atacar primeiro (X). Para usar o especial com o A é preciso ter um bom poder de luta pois ele funciona como um MP em RPGs de magia.

Goku embrulhado no chiclete

Goku embrulhado no chiclete

e tem até batalha aérea

e tem até batalha aérea

Trocando habilidades

Quando Goku diz no fim da luta “Ability gained!” você ganhou um novo movimento. Para instalá-lo, aperte START fora de batalha, vá em ACTS e SETUP para substituir o movimento que quiser para qualquer botão.

Organize seus golpes da maneira que quiser

Organize seus golpes da maneira que quiser

Há jogo durante a parte dos diálogos ?!?!

Sim, é possível acontecer eventos durante os momentos de diálogo onde as figurinhas interagem-se. São joguinhos pequenos, geralmente para apertar um botão na hora exata ou escolher o caminho certo. Mas tem uma MALDITA HORA, tipo, saca a parte do treinamento com o Kame que tem que achar a pedra no mato. PUTA-QUE-PARIU mas que parte CHATA! Você naturalmente precisará do bom e velho GameFaqs nesta hora, se jogar vai saber do que estou falando.

Thank you, Gamefaqs!

Thank you, Gamefaqs!

Há um pequeno modo de jogo também onde você controla Goku pela tela. Essas partes requerem pequenos comandos como ficar apertando A ou procurar a Dragon Ball em uma única tela.

Aqui é preciso ficar apertando A pra arrastar a brita

Aqui é preciso ficar apertando A pra arrastar a brita

Nesta parte onde o SBT parou de passar o desenho precisa apertar A e Y revezadamente pra subir

Nesta parte onde o SBT parou de passar o desenho precisa apertar A e Y revezadamente pra subir

Humor de sobra

...o moleque não morreu??

...o moleque não morreu??

Um caipira na cidade

Um caipira na cidade

Tal como no mangá o game é repleto de piadinhas, muitas até que nosso ex-querido presidente Costa e Silva não iria gostar muito. A maioria destas cenas sequer passaram no desenho na versão ocidental.

Adivinha o que ela quis dizer com isso?

Adivinha o que ela quis dizer com isso?

Pobre inocência do rapaz...

Pobre inocência do rapaz...

Trilha Sonora Original (OST)

soundtrack

Nome: Dragon Ball Z – Super Gokuden Totsugekihen Game Music
Ano de lançamento: 1995
Composição: Kenji Yamamoto
Gravadora: Forte Music Entertainment
Tempo total: 50’55”

Obviamente este CD também não saiu do Japão já que o game em si nem saiu. São nada mais que as próprias músicas do jogo em versões com melhor arranjo e qualidade sonora. Possui 13 faixas:

1 – Son Gokū no Tabidachi/Embarkation of Son Goku
2 – Ryū-Dama wo Motomete/Seeking Out the Dragon Balls
3 – Enkaunto/Encounter
4 –
Yōki na Nakamatachi/Cheerful Friends
5 –
Burijji Tzū: Misshon/Bridge 2: Mission
6 –
Idai na Shishō no Motode…/Payment of a Great Teacher…
7 –
Tenkaichi Budōkai
8 –
Kyōfu no Shunkan!!/Moment of Fear!!
9 –
Ketsui!!/Determination!!
10 –
Burijji Wan: Chotto Hitoiki../Bridge 1: A Little Breather..
11 –
Daimaō Fukkatsu!!/The Great Demon King Revived!!
12 –
Totsugeki! Son Gokū/A Violent Strike! Son Goku
13 –
Epirōgu~Pikkoro Daimaō no Shūen~/Epilogue: Final Moments of Piccolo The Great Demon King

Curiosidades

– Em algumas casas nota-se um cartaz do Goku Super Saiyajin em Dragon Ball Z.

Dê um zoom e repare...

Dê um zoom e repare...

– Alguns momentos do mangá podem ser feitos fora de ordem, ou até serem evitados. Por exemplo, Goku pode perder o Budoukai antes da hora.

– O jogo não saiu do Japão.

– Apesar do nome “Dragon Ball Z” o game se passa inteiramente na fase “Dragon Ball”. Recebeu uma continuação no mesmo molde que se extende a fase Z da série.

RECOMENDAÇÃO

Como sei que você não pretende agir de boa fé e comprar o cartucho original em japonês e tudo, é ÓBVIO que você irá baixar e para isso recomendo USAR O SISTEMA DE SAVES DO EMULADOR pois aqui pelo menos deu merda (fiz back-up não tão perto, mas tudo bem) e o jogo não carregou tela alguma após o capítulo do Taopaipai.

Ah merda... sacanagem =|

Ah merda... sacanagem =|

Gráficos, Gameplay e Diversão: 4estrelas
OST e Jogabilidade: 3estrelas

11 Responses to Análise: DBZ Super GokuDen TotsugekiHen (SNES)

  1. Cosmão disse:

    Puxa, que jogo diferente.

    Os gráficos lembram aquele jogo do GBA com Goku, bem bacana também.

    Esse lance de tradução pela metade é um saco, uma vez peguei um jogo assim também ¬¬

  2. Matt disse:

    altas análises Max, pena que DBZ não é minha maior paixão, se não jogaria esse com certeza!

    Bom trabalho!

  3. colimar disse:

    A famosa brincadeira do paf paf, aqui no brasil o mestre kame pergunta pra bulma se ela nao gostaria de lhe preparar um peixinho frito

  4. Rav disse:

    Foda mesmo, tempo bom quando qualquer coisa divertia.

  5. marcoc2 disse:

    “Nesta parte onde o SBT parou de passar o desenho..”

    nossa.. fiquei até triste por ter lembrado disso..
    como era bom ver Dragon Ball sábado de manhã..
    pena que não passou tudo

  6. Erico Rocha disse:

    Esse estilo de game é bem popular no Japão , principalmente os jogos do DB pra NES seguem esse padrão.

  7. Azrael_I disse:

    Aí que tá, Dragon Ball passou inteiro no Brasil… mas foi pela Rede Globo(que passou inclusive os episódios que não foram exibidos pelo SBT). Infelizmente, parece que não deu a audiência desejada e retiraram do ar(sem contar o monte de cortes que fizeram nos episódios).

  8. Duda disse:

    Esse jogo é sensacional, pena que só da pra jogar até a metade…

  9. krugher disse:

    como faco para iniciar o jogo? é tudo em japones

  10. junior disse:

    queria um detonado para o jogo dragon ball z totsugeki,mas não to achando!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: