Games OLDbscuros: Nankoku Shounen Papuwa (SNES)

Japoneses obscuros que não viram a luz do ocidente são peças abundantes na biblioteca do nosso querido Super Nintendo, a maioria desses games são bastantes, por assim dizer, “bizarros”.

Nankoku Shounen não foge a regra. Mais um plataformer com um herói pequeno e cabeçudo com cabelo espetado que libera magia com as mãos no estilo kamehameha e tem um poderoso inimigo – parecido com ele – para vencer.

Nosso herói e o clássico sol brilhante japa ao fundo

O jogo é simples. Um botão para atacar, outro para saltar e um terceiro para liberar a limitada magia limpa-tela. Os botões L e R servem para uma rasteira no estilo Megaman que é bastante útil para a maioria dos inimigos comuns, mas cuidado, R vai dar rasteira para a direita e L para a esquerda. Usando L ou R no ar, Shintaro manda uma voadora para baixo no estilo Akuma, estiloso.

Inimigos estranhos por aí

Shintaro, o nome do nosso herói, começa sua aventura sem entender nada que está acontecendo à sua volta. Começa logo de cara sendo atacado por um saco de feijão e um guarda chuva com uma bota chutando, depois encontra um caramujo gigante falante e um mini-boss aparece, finalmente alguem de aparencia humana na parada. Mas espere…

Muito rude esse Shintaro, não acham?

Mini-boss quer algo que você nem sabe que tem

Para wins, você só tem uma vida, dividida num health de 4 barras, ali em cima. Inicialmente tens também 3 Kamehamehas e um contador de Level que aumenta a cada inimigo derrotado, recomendo matar tudo que estiver se mexendo para upar ligeiro.

 

Enfim, o jogo é isso, uma sequência de bizarrices e personagens estranhos toda hora, tem bons gráficos e diálogos bem divertidos. Recomendo.

Chefe bizarro, cada golpe o divide por 2, literalmente.

Frase deveras esquisita e dúbia

 

Mapinha do caos e o pássaro gordo que aparece o tempo todo, deve ser um aliado.

WIN!

Post dedicado ao incansável debulhador de plataformers 16 bits, Max Carnage.