É o fim!

O FTW acabou. Clique aqui para mais informações.

Anúncios

News – X-Men Destiny

ftw1news

O novo jogo dos mutantes favoritos do mundo foi anunciado pela Silicon Knights e pela Activision. O jogo X-Men Destiny colocará os jogadores no papel de um novo mutante que entra no grupo dos X-Men, e será escrito pelo roteirista da série das HQs X-Men: Legacy, Mike Carey.

Desenvolvido pela mesma empresa que fez Eternal Darkness, Blood Omen: Legacy of Kain e o recente Too Human, o jogo pelo jeito permitirá que o personagem principal possa escolher entre participar dos X-Men de Charles Xavier ou da Irmandade dos Mutantes, de Magneto.

Não existem detalhes adicionais sobre o jogo, etão ele pode ser mais um beat ‘em up, um MMO, ou mesmo um RPG nos moldes da série X-Men: Legends.

Confira o teaser:

Análise: The Saboteur (Xbox 360)

Game: The Saboteur
Plataforma: Xbox 360
Gênero: Espionagem Sand-box
Ano: 2009
Produtora: Pandemic

 

comprar-the-saboteur-xbox-360[1]

 

Se existe um tema exaustivamente explorado pela indústria do entretenimento, esse tema é a 2ª Guerra Mundial. São centenas de filmes, livros, documentários e etc. Nos games, não poderia ser diferente: deste Wolfenstein até Call of Duty: World at War existe um infinidade de games que exploram esse período histórico com diversas abordagens diferentes. Entretanto, podemos dizer, seguramente, que 90% dos games baseados na 2ª Guerra são FPS, TPS, ou algo parecido.

Sendo assim, sempre que aparece um game sobre a 2º Guerra com um estilo diferente, este chama atenção. Este é o caso de The Sabooteur.

Leia mais deste post

Análise: Futebol Mundial 98 (PC)

Game: Futebol Mundial 98
Plataforma: PC
Gênero: Futebol
Ano: 1998, porra!
Produtora: Estadão Ubisoft

GAMES DO ESTADÃO? WTF?!

Pois é, em meados de 1998 o Estadão lançou uma coleção chamada Games do Estadão. Aproveitando que era ano de Copa do Mundo, lançaram este que nada mais era do que o conhecidíssimo Puma World Football da Ubisoft. Leia mais deste post

Análise: Sonic & Sega All-Stars Racing (Xbox 360)

Game: Sonic & Sega All-Stars Racing
Plataforma: Xbox 360
Gênero: Corrida Maluca
Ano: 2010
Produtora: SEEEEEGAA

Som na caixa:

Aí rapeize! Hola que tal! Estamos aqui mais uma vez pra falar de um jogo da Sega, aquela empresa de grande sucesso nos 90, mas que depois só fez jogo de merda, não é mesmo?

Não.

Ok Mestre, você quem manda. Em 2010 a Sega começou com tudo! Já mandou logo de cara o incrível Bayonetta e agora vem com Sonic & Sega All-Stars Racing, jogo de corrida no estilo de Mario Kart com personagens de diversos jogos da empresa. Põe na tela, amarelo:

Iniciais

– Sonic the Hedgehog (Sonic the Hedgehog)
– Miles “Tails” Prower (Sonic the Hedgehog 2)
– Doctor Eggman (Sonic the Hedgehog)
– Amy Rose (Sonic CD)
– Shadow the Hedgehog (Sonic Adventure 2)
– AiAi (Super Monkey Ball)
– Amigo (Samba de Amigo)
– Billy Hatcher (Billy Hatcher and the Giant Egg)

Desbloqueáveis

– Knuckles the Echidna (Sonic the Hedgehog 3)
– Big the Cat (Sonic Adventure)
– Beat (Jet Set Radio)
– Ulala (Space Channel 5)
– B.D. Joe (Crazy Taxi)
– Zobio and Zobiko (The House of the Dead: EX)
– Ryo Hazuki S(henmue)
– Jacky Bryant and Akira Yuki (Virtua Fighter)
– Robo and Mobo (Bonanza Bros.)
– Chuih, ChuBei, ChuPea and ChuBach (ChuChu Rocket!)
– Opa-Opa (Fantasy Zone)
– Alex Kidd (Alex Kidd in Miracle World)

Além dessa gente bonita aí, estão presentes também Banjo & Kazooie e os Avatars na versão Xbox 360 e os Miis na versão Wii. Ficaram de fora dessa festa Toejam & Earl por complicações relativas a direitos autorias e Gillius Thunderhead que estava previsto no início de desenvolvimento do game mas foi deixado para trás. Realmente uma pena!

A jogabilidade é quente, nos mesmos moldes dos jogos do estilo, com direito a itens, turbos e drifts no melhor estilo Outrun 2006. No modo Grand Prix, são 6 copas com 4 pistas cada, totalizando 24 pistas. Existem também o modo missão, com missões variades que vão desde catar anéis até desviar de potes de barros; e o clássico multiplayer, que tem tanto corridas quanto batalhas.

A trilha sonora também é show de bola, composta por várias músicas de jogos da Sega, desde as mais clássicas até as mais atuais.

Enfim, diversão garantida para você e para o seus amigos, quem viver verá!

Falou rapeize!

Curiosidades:

– Foi lançado também para PS3, Wii, PC, DS e Celular.

– Nights, personagem do Saturn é quem dá as bandeiradas.

– Foi considerada a possibilidade de Mario e Luigi serem corredores da versão Wii.

WTF: O Ópio dos Gamers

O título deste texto é alusivo ao livro de Raymont Aron chamado O Ópio dos Intelectuais no qual o autor critica os marxistas contemporâneos que seguem Marx como se fosse uma espécie de profeta, ironizando a famosa frase de Karl Marx “A religião é o ópio do povo”. “Mas o que isso tem a ver com games, seu filho da puta?”


Tem a ver que, assim como muitos pseudo-intelectualóides que encaram o marxismo como uma religião, um grupo de filhos da puta encara o ato de jogar videogame da mesmo forma:  são os famigerados ISTAS.

Esse grupo de indivíduos é predominado por filhinhos de papai que acham que são independentes por quem compram games com a própria mesada! Sim, a P-R-Ó-P-R-I-A MESADA!

Só que como a mesada é limitada, os muleques tem que se limitar a ter apenas um único console e por algum motivo que até hoje permanece sem explicação, eles tem uma incontrolável necessidade de justificar a compra do seu console, provando para os amiguinhos que o console dele é o melhor. E aí eles ficam por aí falando um monte de bosta pela rua, na escola, em fóruns na internet e até aqui no blog.

O que mais impressiona é que não existem limites, qualquer coisa é motivo para demonstrar superioridade. Se o console do imbecil tem 1 entrada USB a mais que o concorrente, isso é motivo de dias e dias de gozação. Porra, uma entrada USB? Vai meter o pau lá por acaso?!

Prefiro uma xóta raspada

O que me deixa puto com esses idiotas é que eles sequer são coerentes. Por exemplo: na geração passada, os nintendistas pregavam a não-pirataria e qualidade de jogos em detrimento da quantidade, enquanto os sonystas arrotavam as vendas do console e a vasta biblioteca que tinham a disposição; hoje os papéis se inverteram completamente.

Aliás, falando em vendas, isso é uma outra coisa idiota. Tipo, faz sentido tu querer que o jogo que tu gosta venda bem pra que aumente a chance de receber uma sequência ou que o teu console venda mais para atrair mais desenvolvedoras. Agora ficar torcendo e comemorar quando o jogo do teu console vende 10 mil cópias a mais do que o concorrente ou então quando o jogo fodão do concorrente é fracasso de vendas? Isso é coisa de filho da puta.

Picture unrelated. Prossiga a leitura.

Outra coisa que o istas adoram é perda de exclusividade. Para os babacas de fórum, uma perda de exclusividade é melhor até do que uma orgia com gêmeas bissexuais. Lembro quando Resident Evil 4, que até então era exclusivo do Gamecube, foi anunciado para Playstation 2. Jorraram gifs animados pela internet com coisas do tipo “chupa nintendista” e outras merdas. Como assim “chupa”? O cara não vai deixar de jogar o jogo só porque vai lançar pro teu console, filhão! E esses caras ainda estufam o peito para dizer coisas do tipo “roubamos mais uma exclusividade de vocês!” como se fossem acionistas da empresa, ou algo que o valha.

Mas no fim das contas, o que mais me deixa puto, PUTO mesmo, é que esses mongolóides acham que todos são como eles! Lembram quando escrevi Houston, wii have a problem? Apareceu um bando de filho da puta me chamando de ista só porque critiquei o console deles. Só que eu não acho o Wii uma merda porque tenho um Xbox 360. Acho o Wii uma merda porque ele é uma merda mesmo, oras (não entrarei novamente no mérito, se quiser saber, leia Houston, wii have a problem). Então se o cara não gosta de Zelda porque o boneco não pula, “ele é um sonysta flammer”; se acha que Metal Gear Solid tem CG’s demais, ele é um “caixista recalcado”; se acha que Halo é uma grande merda que só faz sucesso por ter um marketing absurdo, é um “nintendista que acha que só Mario, Zelda e Metroid são bons”. Na moral, tomem no cu.

Existem ainda os istas que viram a casaca, como por exemplo o cara que o 360 dá 3rl e compra um PS3 e  a partir daí Kratos passa a ser o Macho Alpha dos games e Halo e Gears of War passam a ser shooters genéricos, sendo que antes ele endeusava estes jogos.

Istas acham isso divertido

Ah, cansei de falar desses bostinhas. Quero que todos morram.

Análise: Castlevania: The Adventure (Game Boy)

Game: Castlevania: The Adventure
Plataforma: Game Boy
Gênero: Plataforma
Ano: 1989
Produtora: Konami

Leia mais deste post