Análise: Pokémon Shiny Gold (GBA)

Game: Pokémon Shiny Gold
Plataforma: Gameboy Advance
Gênero: RPG
Ano: É Beta ainda
Produtora: Zel

w3bgijd1wttlgrt

Pra quem não sabe, Pokémon é um desenho de merda que passava na Record e na Globo e hoje em dia passa na Rede TV!
Fim de carreira, mas pelo menos dá mais audiência que a Luciana Gimenez.
Mas enfim, o intuito do post não é falar dessa vagaba que deu o golpe da barriga no Mick Jagger.

Vamos voltar para 1999, exatamente 10 anos atrás, quando eu era um réles guri de prédio e a febre Pokémon estava no auge no Brasil. Eu, assim como a maioria dos outros POKETEIROS da época, ganhei de DIA DAS CRIANÇAS um Gameboy Color com Pokémon Yellow. Joguei tanto aquela porra que naquele ano peguei recuperação até em Ensino Religioso.

Pois eis que no ano seguinte, a Nintendo lança Pokémon Gold e Pokémon Silver, novos jogos da série com 100 novos pokémons para o delírio dos poketeiros. E eu, como poketeiro que era, comprei Pokémon Gold em japonês mesmo, porque não quis esperar o lançamento da versão americana.

pokemon-shiny-gold_09
Os anos se passaram (sempre imagino um TOBOGÃ quando ouço essa expressão) e em 2004 a Nintendo lançou Pokémon FireRed e Pokémon LeafGreen, remakes dos games originais da série para Gameboy Advance. A chama poketeira renasceu em mim e eu comprei um GBA só para jogá-los. Na minha cabeça, era natural que logo fossem lançados remakes do Gold e do Silver. Mas na cabeça dos filhos da puta da Nintendo não.

Mas é como diria Max Carnage Eldorado: “galera da net é correria master”.

Um truta correria das internet chamado Zel resolveu hackear a rom do Pokémon FireRed para fazer um remake do Pokémon Gold. O jogo ainda não tá completo, mas já da pra jogar o primeiro continente inteiro e boa parte do segundo.

pokemon-shiny-gold_08
A história é a mesma de sempre: tu és um guri de prédio que um dia acorda, vai no laboratório de um professor filho da puta e escolhe um dos 3 pokémons dele, que sempre são de fogo, planta e água. Nessa versão, é um pseudo-tamanduá com fogo nas costas, um legume quadrúpede e um jacaré. Outra diferença é que ao invés do Prof. Caralho, o laboratório é do Prof. Elmo. Mas o Prof. Caralho também enche o saco nesse jogo.

pokemon-shiny-gold_02
Em seguida, tu sairás pelo mundo capturando pokémons, batalhando em ginásios para conseguir 8 insígnias e ir para a Liga Pokémon, certo?

ERRADO.

Antes de fazer tudo isso, tu terás que fazer um favor pro Prof. Elmo: ir até a casa do Mister Pokémon entregar um item pro Prof. caralho, voltar para a cidade inicial, falar com o Prof. Elmo para aí então ganhar 5 pokébolas e poder fazer tudo o que eu falei ali em cima. POR QUE QUE OS FILHOS DA PUTA QUE FAZEM ESSE JOGO SEMPRE TEM QUE PÔR FAVORES FILHOS DA PUTA COMO ESSE PRO PROFESSOR NO INÍCIO DE TODOS OS JOGOS DA FRANQUIA???

pokemon-shiny-gold_07
O interessante dessa versão, é que após ganhar todas as insígnias e vencer a Liga Pokémon, tu podes explorar o continente do primeiro jogo, com mais 8 insígnias para ganhar e a batalha final contra ASH KETCHUN, o protagonista boiola do desenho.

pokemon-shiny-gold_01
Os gráficos tão do mesmo nível do FireRed (obviamente), ou seja, medianos para o nível do GBA. As musiquetas ficaram legais, os caras conseguiram fazer uma conversão boa do som tosco do GBC pro GBA. Algumas ficaram meio desafinadas, mas como a parada ainda é beta, plox.

pokemon-shiny-gold_13
Enfim, Pokémon é Pokémon, pederasta, filho da puta, mas viciante. Quem jogou o Gold/Silver original, vai curtir muito. Quem não jogou é um filho da puta e vai curtir muito também.

CÚriosidades:

– O tal do Zel é argentino

– Quem quiser downloadear a rom: DOWNLOAD

wildnintendista

Gráficos: star-color23star-color23star-color23star-grey22star-grey22
OST: star-color23star-color23star-color23star-color23star-half
Jogabilidade: star-color23star-color23star-color23star-color23star-half
Gameplay: star-color23star-color23star-color23star-color23star-grey22
Diversão: star-color23star-color23star-color23star-color23star-color23
Geral: star-color3star-color3star-color3star-color3star-grey22

Anúncios

Análise: Bruce Lee – Return of the Legend (GBA)

Game: Bruce Lee – Return of the Legend
Plataforma: Game Boy Advance
Gênero: Porrada!
Ano: 2002
Produtora: Vicarious Visions

Capa do game.

Capa do game.

Ixtorinha:
Após algumas tentativas de encaixar um dos maiores astros do cinema no mundo dos games, tivemos aquele famoso jogo de luta chamado “Dragon: Bruce Lee Story” que saiu pra uma porrada de plataformas na época, no qual era baseado no filme-biografia da lenda. Aí chega no mercado um tal de Game Boy Advance, um portátil tão potente pra época que recebeu várias versões de clássicos do Super Nintendo e Mega Drive. Então esse game do Bruce Lee é aquele mesmo baseado no Dragon? NÃO! E isso foi bom? Digamos que excelente. Agora temos um game onde Bruce Lee sai por aí quebrando tudo e todos. A história do jogo é bem semelhante a história de seus clássicos, um bandidão matou seu mestre e Bruce Lee (com o pseudônimo Hai Feng) quer apenas vingança. Acontece que esse bandido controla uma máfia do CARALHO. Aí já viu, pra chegar até ele não vai ser nada fácil. No caminho você conta com a “ajuda” de um tira de interpol que tá atrás dele também.

O mano da Interpol que vai te "ajudar".

O mano da Interpol que vai te "ajudar".

In game:
Bruce faz de tudo, um pouco. Chutes e socos de tudo quanto é tipo estão presentes, armas como bastão, dardos e nunchaku você poderá catar do chão ou roubar dos adversários (só não dá pra roubar as armas de fogo =/ ). Estas armas tem uma barra de duração, tipo seu life.

Dançando com o Nunchaku na cara do fdp.

Dançando com o Nunchaku na cara do fdp.

Há dois tipos de fases; as normais, onde você vai abrindo portas e tal e passando o rodo geral, e tem fases que você tem que passar escondido do início ao fim, se escondendo em cavidades da parede ou no ar. Você não vai saber fazer todos os golpes já de cara mas não se preocupe; no começo do jogo tem um tutorial completo.

Tocando o Lindomar.

Tocando o Lindomar.

Existem vários níveis de jogo que você vai liberando conforme vai terminando e os modos mais difíceis são desafiadores pra valer! Antes de começar o jogo também você tem que escolher o figurino do Bruce, com roupas que ele usou nos filmes que você vai abrindo também conforme vai terminando.

No provador...

No provador...

O jogo tem o sistema de continues infinitos com barra de energia, ou seja, morreu, o Bruce dá um gritinho bem agudo e a fase continua do JackPot (CheckPoint!) ou do começo, dependendo da situação.

Pra não dizer que o jogo é PEEEERFEITO ele tem seus defeitos, claro. Como nas fases que você tem que passar escondido, você pode estar bem na frente do bandido que ele não vai te ver o_o.

Nessa fase dá pra ir escondido ou passando o rodo.

Nessa fase dá pra ir escondido ou passando o rodo.

E vamos aos itens;

Espécie de garrafinha de leite ou sei lá o que – Recupera parte pequena do life.
Cruz vermelha – Recupera parte maior do life.
Nunchaku – Arma.
Bastão – Arma.
Dardos – Arma de distância.
Chaves – De várias cores, abrem as portas de sua respectiva cor.

Trilha sonora:
Poucas músicas, algumas de clima chinês ‘dinglingling’ e outras mais puxadas pra ação.
O som dos golpes aplicados tá jóia.

Controle:
Bastante vasto, combinando os botões dá pra fazer muita coisa. Esquerda e direita andam, duas vezes seguidas corre, Baixo se abaixa, cima serve pra segurar pra aplicar golpes altos, baixo + direcional dá rolamento, A pula, B dá soco, L defende e R dá chute aí tem uma porrada de golpes especiais que segura um e aperta outro faz isso e aquilo e cê tem que ver no tutorial inicial do game a lista completa pois é coisa pra caralho.

Até atacar pendurado rola.

Até atacar pendurado rola.

Algumas curiosidades:

– O site oficial do Bruce Lee ( http://www.bruceleefoundation.com ) está presente no início e no fim do game para os fãs do ator conhecerem melhor suas obras.

– Entre os modos do game há um chamado “Director’s Cut”, bastante difícil.

– No game, Bruce Lee se chama Hai Feng.

Graficosstar-color3star-color3star-color3star-grey3star-grey3
OST star-color3star-color3star-color3star-color3star-grey3
Jogabilidade star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3
Gameplay star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3
Diversão star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3
Brucelidadestar-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3star-color3