É o fim!

O FTW acabou. Clique aqui para mais informações.

Clássicos até o Fim: Alundra [10]

Mais uma semana se passou e aqui estou com a décima parte de Alundra! Paramos no Despair Desert, após destruir o Shrine Protector e conseguir alguns itens com alguns ancestrais do lugar. É hora de dar uma explorada por aqui e conseguir mais alguns itens. Assim que sair da dungeon e voltar ao deserto, siga para o nordeste do local e suba na parte mais alta, seguindo caminho pelo norte. Ali temos 3 itens: um Strenght Elixir logo à vista, à esquerda; uma barra de 30 Gilder no alto, à direita e um Gilded Falcon ao norte, no alto da tela. Para péga-los não tem segredo: basta ir saltando nas plataformas, subindo e tomando cuidado com a altura das plataformas, pois a visão pode enganar aqui.

Leia mais deste post

Clássicos até o Fim: Alundra [9]

Ancient Shrine é uma dungeon cheia de salas com botões, alavancas e armadilhas, nada muito diferente do que já vimos até agora. O real problema do lugar é que algumas portas ficam meio camufladas no cenário, logo, se perder aqui é fácil. Juntando isso com o fato de que alguns inimigos são fortes e qualquer erro em algumas salas te obriga a fazer tudo denovo, a paciência vai pro ralo facilmente.
Leia mais deste post

Clássicos até o Fim: Alundra [8]

Demorou bastante, mas eu voltei com o Clássicos até o Fim: Alundra, um RPG cheio de mistérios, enigmas, puzzles, uma história estranha e ao mesmo tempo envolvente, onde um herói tenta salvar a população de uma vila que foi amaldiçoada por um ser perverso, que atinge à todos enquanto dormem, transformando seus sonhos em pesadelos.

Demorei todo esse tempo por conta de imprevistos, formatação de PC, mudança de casa, outros projetos pendentes, enfim, muita coisa acabou por tornar inviável a continuação do “detonado“. Antes de qualquer coisa, isso não é um detonado completo propriamente dito. Até porque, não tenho tempo hábil pra explicar cada detalhe, cada local escondido e onde estão todos os Gilded Falcons do jogo, que são muitos. Mas vou explicar as partes principais, os puzzles, os Life Vessels principais e dar uma geral na história conforme ela vai se desenrolando.
Leia mais deste post

Random Video: Dança do Street Fáit (como deveria ser)

Pra você que gosta de navegar no saite

Claps

Facebook Games: Auto Hustle (ou, o GTA da improdutividade)

Usuários de redes sociais estão acostumados com joguinhos viciantes, aqueles aplicativos em flash que manipulam nosso tempo livre (ou não tão livre assim) de forma sutil, e o Facebook é o grande campeão nesse aspecto. Por isso, inicia aqui no FTW, a categoria “Facebook games”, com rápidos reviews do que se “joga” nessa rede social.

Facebook ficou conhecido por espalhar a praga dos jogos de fazendinha tipo “clique e espere”, mas de um tempo pra cá, parece que algumas desenvolvedoras de games -inclusive grandes como Electronic Arts e Square Enix – estão fazendo umas coisas mais bacanas para o popular site de relacionamentos. Entre essas novidades, surge Auto Hustle, o mais próximo clone de GTA que se pode ter na web. Mesmo em estágio inicial, dá pra sacar que o game vai fazer barulho na rede.

Leia mais deste post

Games OLDbscuros: Nankoku Shounen Papuwa (SNES)

Japoneses obscuros que não viram a luz do ocidente são peças abundantes na biblioteca do nosso querido Super Nintendo, a maioria desses games são bastantes, por assim dizer, “bizarros”.

Nankoku Shounen não foge a regra. Mais um plataformer com um herói pequeno e cabeçudo com cabelo espetado que libera magia com as mãos no estilo kamehameha e tem um poderoso inimigo – parecido com ele – para vencer.

Nosso herói e o clássico sol brilhante japa ao fundo

O jogo é simples. Um botão para atacar, outro para saltar e um terceiro para liberar a limitada magia limpa-tela. Os botões L e R servem para uma rasteira no estilo Megaman que é bastante útil para a maioria dos inimigos comuns, mas cuidado, R vai dar rasteira para a direita e L para a esquerda. Usando L ou R no ar, Shintaro manda uma voadora para baixo no estilo Akuma, estiloso.

Inimigos estranhos por aí

Shintaro, o nome do nosso herói, começa sua aventura sem entender nada que está acontecendo à sua volta. Começa logo de cara sendo atacado por um saco de feijão e um guarda chuva com uma bota chutando, depois encontra um caramujo gigante falante e um mini-boss aparece, finalmente alguem de aparencia humana na parada. Mas espere…

Muito rude esse Shintaro, não acham?

Mini-boss quer algo que você nem sabe que tem

Para wins, você só tem uma vida, dividida num health de 4 barras, ali em cima. Inicialmente tens também 3 Kamehamehas e um contador de Level que aumenta a cada inimigo derrotado, recomendo matar tudo que estiver se mexendo para upar ligeiro.

 

Enfim, o jogo é isso, uma sequência de bizarrices e personagens estranhos toda hora, tem bons gráficos e diálogos bem divertidos. Recomendo.

Chefe bizarro, cada golpe o divide por 2, literalmente.

Frase deveras esquisita e dúbia

 

Mapinha do caos e o pássaro gordo que aparece o tempo todo, deve ser um aliado.

WIN!

Post dedicado ao incansável debulhador de plataformers 16 bits, Max Carnage.